domingo, março 08, 2009

Se eu fosse médico...

Desejava a minha mãe que eu fosse médico. Sei porquê: porque ela mesma queria ter sido médica. E daí? Tinha eu de "pagar" por uma falha de vocação da minha dedicada progenitora?
Pois não, pá!

Fiz "pirraça" e não fui para nada disso.
Por várias razões: não se deve fazer as vontades todas à mãe, não gosto de mexer em corpos de homens, falta de vocação e principalmente... tinha de se estudar muito. Como sabem, nunca fui muito dedicado aos estudos. Era mais bola e ... sabem mais o quê!

Dou por mim a pensar: E SE EU FOSSE MÉDICO?

Aqui estão algumas situações de desaconselhariam a minha presença em hospitais com papel activo no salvamento ou meramente no fim do sofrimento de alguém:
- Governante vítima de acidente, entra em estado grave e tem de ser salvo pelo médico de serviço, que era eu! - Eu não tinha coragem de o salvar!
- Um pedófilo entra em coma... eu botava a luz abaixo (como o Nuno Almeida na festa do Onófrio) , só para o gajo deixar de respirar. Ou então cortava-lhe a pila e dizia que tinha sido do acidente.
- O que é válido para Governante, é também válido jornalistas da TVI, porque me irritam o suficiente para os deixar ali a esvaiarem-se. Então a Manuela Moura Guedes...
- Para não falar do Homem-grávido.

Certamente, eu daria bem para as funções daquele Santo que está na entrada do Céu e destina o Paraíso ou o Inferno. (Parece um "Securita" que manda tirar as senhas na repartição de finanças). Um dia que ele se reforme, candidato-me ao seu cargo.

Depois está um gajo a ver os seus mail porno, entra um funcionário e diz que tenho um paciente que acaba de entrar nas urgências e tem de ser imediatamente assistido. Como sabem, não se deve deixar um mail porno a meio. É como brindar sem beber.

É de todo desaconselhável a minha presença em hospitais. Deve ser aborrecido estar a trabalhar e o povo que lá aparece estar sempre a queixar-se. Não é para mim.

Para além do mais, não gosto da comida de hospitais, nem do seu cheiro, nem de estar perante enfermeiras e não dever papa-las logo ali. É quase como trabalhar numa casa de alterne e ser o gajo das luzes.

Além do mais, os médicos têm os seus arquivos, não com dossiers, mas cheias de Whisky. Eu não aprecio muito whisky. Também fumam charutos e cigarrilhas e isso ta,bém não é para mim.

Deixem-me ser o Sr. Responsável por coisas, que é aquilo que eu gosto.

Mãe, a ti, peço desculpa.

2 comentários:

Pedro o Galinha disse...

Certamente, eu daria bem para as funções daquele Santo que está na entrada do Céu e destina o Paraíso ou o Inferno. (Parece um "Securita" que manda tirar as senhas na repartição de finanças). Um dia que ele se reforme, candidato-me ao seu cargo.

adoro este paragrafo.... uma homenagem ao St. Peter

pah e sorry sorry... k eu postei uma hora apos de ti e nem reparei.... mas ja eliminei o post

o post (o Oitavo) foi para o meu blog mesmo...

nem tinha reparado k tinhas escrito uma hora antes de mim....

apleman disse...

Mano tu nasceste para ser Engenheiro Cuaralho tava destinado...