quarta-feira, março 11, 2009

?




Pingo doce:
16:00 – deambulo pelos corredores do super-mercado como gosto (poucos entendem). Folhados de espinafre, caprisones, leite e pão (era o que constava no meu cesto de compras para o almoço). Em frente á charcutaria a linda (e simpática) funcionária esperava pelo meu pedido enquanto se questionava quanto à minha sanidade… (ela ouvia a discussão que eu mantinha acesa por gostar de rebentos de soja).

Highlight: ela pergunta – olha porque não dás em vegetariano?

Eu respondo (enquanto salto como uma criança de 5) – olha porque gosto de carne e peixe…
A funcionária ri-se perante a minha simplicidade infantil e ela conforma-se com mais um pequeno conhecimento do meu mundo universal.
(por vezes não existem porques nos porquês! É como amar… porque amas tu? Porque sim… não sei explicar, não há razão de eu amar esta ou aquela pessoa… é um bocado assim.

(tal como o exemplo “daquela” pornografia que nos toca o coração)

Porque 2+2=4, porque o quadrado da hipotenusa é sempre igual à soma dos quadrados dos catetos, porque não conseguias saltar a vala naquele dia (devido a inúmeros factores), porque o norte é o norte e o sul o sul, porque A.B é único para nós independentemente dos outros, porque o André foi especial mas Tu (para nós) és mais, porque desmaiaste no palco do Castigo, porque M.B.D.M já tem um significado, porque gostas de milho frito como ninguém, porque “G” é “G” e serás sempre “G”, porque “aquele” chocar de punhos á entrada (cada um para o seu quarto) foi uma incógnita para elas, porque para ti VW é a maquina e para mim é Honda, porque tu bebes um fino em 0.73 segundos, porque Farut das Arábias (na Noruega) nunca saiu de Portugal… de nós, porque fiquei chocado quando me disseram que tu, Betinho eras preto e eu ainda não tinha reparado, porque a tua namorada há-de ser sempre “a Gaja” seja ela quem for, porque, porque, porque, porque, porque, porque, porque, porque, porque, porque, porque, porque…

Porquê o amor e o ódio? Sentimentos tão dispares e com uma ténue linha a dividi-los… é tão fácil passar de um para o outro, assim, num piscar de olhos.

Porque não somos máquinas e sim humanos… não é?

E já agora… mais uma:

Jejo (com perdigotos).

9 comentários:

ricardo pimentel disse...

poeta é poeta! e tu bates o M. Alegre em alegria.

Sininho disse...

isto lembra-me uma conversa tida em tempos...

Pikinina disse...

Muito bom!

Mas olha ja vai sendo altura de te comportares como um adulto, aos saltos como um puto de 5 anos?! o pior é que sei que tavas mesmo!

Beijo

NunoSioux disse...

Great!!!!

Há coisas sem porquê e o porquê dessas coisas só alguns sabem, mas não questionam. São os pequenos momentos que fazem a vida grande....

Porquê?

Porque podemos!

Não está nas notas
Nas derrotas ou vitórias
Não está nas imagens
Nos livros e nas letras

É como o sentimento daquele bote que vive na praia!!!

Liberdade!

Jejo

apleman disse...

Outra vez com essa merda do norte e do sul?? PORQUE é que não entendes isso de uma vez por todas???

Tantos porques mano, quando tiveres a reposta para tudo partilha cmg...

kkbb

Mr. Burns disse...

Pornografia que nos toca no coração???



Ena.... das coisas mais estranhas que já li...

escarlate.due disse...

tu gostas de deambular pelo supermercado?????????? desculpa lá a pergunta mas... tens a certeza, mas mesmo a certezinha absoluta que não és gaja????

desculpa lá mas... outra pergunta...
amar é como não ser vegetariano porque gosta de carne e peixe? :P

só mais uma pode ser?
pornografia que toca o coração? és ET ou tens o coração no sitio errado? :P

ok ok eu nem vou esperar pelas respostas porque desconfio que alguém me vai mandar à....

Pedro o Galinha disse...

se me conhecesses entendias.... parte das coisas.

NunoSioux disse...

Isso de ir ao supermercado passear é coisa de gajas pah!!! A escarlate tem razão!!!!

É por essas e por outras que não vou contigo a tais locais!!!!