segunda-feira, setembro 08, 2008

Best Of - Teoria do Sindrome do Pingo de Agua

Porque tenho andado sem tempo nenhum para escrever e também porque devemos sempre fazer um retrospectiva do trabalho já feito, irei fazer um best of do blog, irei republicar os post’s que na minha opinião estão no top ten deste blog, espero que gostem e que se divirtam e ler, ou no caso de alguns a reler estas alucinações passadas.

Originalmente publicado por Mr. Burns em 05-01-2007















Olá amiguinhos! Nos últimos anos da minha vida tenho reparado por diversas situações que há forças incompreensíveis no universo, cuja razão da sua existência me ultrapassa por completo. Ora eu uso óculos há mais anos do que me lembro e há mais anos do que me lembro que há um acontecimento em particular que me tem perseguido desde então, que é a queda de pingos de água na parte interior dos óculos. Anos de estudos exaustivos levaram-me a concluir que nem tudo na vida acontece sem uma razão, pois se isso acontecesse não aconteceria a uma só pessoa mais do que 272,356,894,234 vezes pois para além deste numero já é um abuso.

O PINGO DE ÁGUA:

Por diversas situações em que ia a andar pelas fantásticas ruas desta bela cidade em que ao cair um pingo de água penso que do céu que este se aloja na parte de dentro dos óculos. Ora não há nada mais desagradável do que verificar que não posso passar os óculos pelas calças pq isso só dá na parte de fora, não consigo limpar na manga pq sujo a lente TODA, vejo o pingo de água a escorrer e a conspurcar ainda mais os óculos, se tentar limpar arrasto a gordura e se me irrito com isso parto os óculos. Digam-me sinceramente qual é a probabilidade de ir a andar na rua com um sol do cara***, cair um pingo de água num raio de 300 km e esse pingo cair PRECISAMENTE entre a minha cara e os óculos.
Não posso deixar de pensar que estas escarrobias de Deus têm à partida um alvo e que esse alvo, geralmente sou eu. Como é que vocês se sentiam se fossem cuspidos na cara todos os dias? Lembro-me perfeitamente da vez em que mais uma vez com um sol do cara***, ponho a cabeça de fora da janela e cai um pingo "no sitio". Olho para cima e o que vejo eu? Nada! Nem nuvens! A única coisa que eu consegui ver era a enorme mancha gordurosa a escorrer pelos óculos. Quando lavo os dentes e apesar da torneira da agua estar a frente dos óculos geralmente molho-os por trás. Mas como é que é possível ?!? Melhor é quando o tentamos limpar geralmente sujamos mais do que limpamos e podemos assistir a uma movimentação dessa sujidade de uma lente para a outra. Normal? Não! Mas acontece?? Todos os dias... Enfim, haja paciência...

1 comentário:

Diana disse...

"Não posso deixar de pensar que estas escarrobias de Deus têm à partida um alvo e que esse alvo, geralmente sou eu."

Meu amigo, cada um tem aquilo que merece!!! :P